Foco na notícia

MENU
Logo
Segunda, 18 de janeiro de 2021

Política

Prefeita Cláudia Oliveira e Secretária de Educação, Janis Souza são alvos de Ação Popular e Representação Criminal

Imagem de capa

Imagens

A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Ex-Delegado da Policia Federal, Eriosvaldo Renovato Dias protocolou nesta segunda-feira (21/12) Ação Popular e Representação Criminal contra Cláudia Oliveira, Janis Alves e Lucio Pinto por desvio de Verbas da Educação.

O autor da Ação entendeu que a Sra CLAUDIA SILVA SANTOS OLIVEIRA, Prefeita Municipal e JANIS ALVES DE SOUZA, Secretária de Educação, de forma livre e consciente, ordenaram a realização de despesas não autorizadas em lei, liberando verba pública sem observar as normas pertinentes, e autorizaram e determinaram o pagamento de despesas inelegíveis com recursos do FUNDEB no final do mês de novembro de 2020, causando prejuízo ao erário, enriquecimento ilícito e dano moral coletivo.

Já o Sr Lucio Caires Pinto, sabedor da ilicitude, emprestou conta não vinculada à gestão para o desvio do valor ora litigioso.

Ressalte-se que o dolo e a má-fé restaram sobejamente configurados, pois os demandados agiram de maneira voluntária e consciente, com pleno conhecimento de que violavam as normas que regem a aplicação das verbas públicas do FUNDEB, utilizando-se do subterfúgio de transferir indevidamente os recursos da conta vinculada para contas de livre movimento com o objetivo de dificultar a rastreabilidade pelos órgãos de controle, e o fez depois de ser derrotada nas urnas.

Além de indisponibilidade dos bens no valor de R$ 1.588.781,60 (um milhão, quinhentos e oitenta e oito mil, setecentos e oitenta e um reais e sessenta centavos), os réus poderão sofrer a condenação de danos morais coletivos e serem presos.

Há informações de que a Secretária Janis Souza postou em grupos de whats-app de professores ,de que não havia participado da operação, tão-pouco assinado qualquer documentação referente ao repasse e que a mesma foi decidida entre a procuradoria do município e o judiciário local. As investigações trarão a verdade à tona.

Fonte/Créditos: Josemir Tadeu

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível