Foco na notícia

MENU
Logo
Quarta, 02 de dezembro de 2020

Importante

Isolamento social na pandemia potencializa aumento de casos de abuso contra crianças e adolescentes

Casos são subnotificados e 90% dos agressores são parentes da vítima.

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A infância é violada dentro de casa. No Brasil, 90% dos casos de violência sexual e outros tipos de violência contra crianças e adolescentes ocorrem no ambiente familiar, praticados por quem tem o dever legal de proteger a vítima, mas acaba sendo o seu algoz. Em meio à pandemia, que trouxe a necessidade de isolamento social, e, no caso do Pará, um dos estados que adotou o 'lockdown', o risco para crianças ainda se torna maior, pois estão convivendo mais diretamente com o agressor. 

“Crianças e adolescentes são grupos produzidos historicamente como de extrema vulnerabilidade no país. É crucial levantarmos memoriais das lutas que travamos em defesa dos direitos do povo, em explícitas rememorações de que não há transformação de realidades marcadas por violências, violações, estigmas, segregações, abusos e explorações sem a resistência cotidiana e intensiva de movimentos sociais articulados e transversais, sobretudo, em sociedades que tentam impedir o exercício da cidadania de diversos segmentos do povo”, diz Flávia Cristina Silveira Lemos, professora da Universidade Federal do Pará (UFPA) e pesquisadora da temática sobre infância, juventude e Direitos Humanos.

“Tivemos alguns avanços, como a implantação do ‘Disque 100’, um disque denúncia que pode ser acessado por qualquer pessoa do país. Mas temos muitos desafios em relação ao atendimento que garanta assistência de longo prazo para a criança e adolescente envolvido na situação de violência e para as suas famílias. Temos serviços como o Creas, e quatro serviços do SUS voltados para esta questão, mas a maioria dos municípios não conta com estes serviços, que estão concentrados nas capitais e cidades mais populosas”, analisa Iolete.

Como denunciar nesse período de isolamento?

- Entrar em contato com o Conselho Tutelar do bairro;

  • Notificar o caso a uma Delegacia
  • Notificar conselho tutelar 

A Polícia Civil continua atuando nos casos que envolvem violência sexual contra crianças e adolescentes, mesmo no período de isolamento social.

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível