Mundo

Otan enviará tropas por terra, mar e ar para o Leste Europeu, diz secretário-geral

Por: Redação |

Em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira (25), o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, anunciou que pela primeira vez na história a Força de Resposta da aliança será ativada. De acordo com Stoltenberg, a medida defensiva acontece em resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia.

A Força de Resposta tem o potencial de envolver até 40 mil homens. De acordo com a Otan, trata-se de “força multinacional altamente preparada e tecnologicamente avançada composta por componentes terrestres, aéreos, marítimos e Forças de Operações Especiais que a aliança pode mobilizar rapidamente, sempre que necessário”.

O secretário-geral da aliança afirmou que tropas estão sendo movimentadas por terra, mar e ar. “Faremos o que for necessário para proteger nossos aliados”, alertou.

A ativação das tropas de resposta, no entanto, não significa que soldados dos Estados Unidos ou de países europeus irão para a Ucrânia, que não é um país integrante da aliança. O presidente americano Joe Biden esclareceu que as tropas do país estão sendo enviadas para o Leste Europeu para ajudar a fortalecer os países da Otan.

Os EUA estão enviando 7 mil soldados para a região. Biden disse que autorizou “o envio de forças terrestres e aéreas já estacionadas na Europa” para a Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia e Romênia.

Stoltenberg ainda afirmou que a aliança continuará enviando armas para a Ucrânia, incluindo defesas aéreas. O chefe da Otan disse que o objetivo da Rússia com a invasão é derrubar o governo ucraniano. “Vemos a retórica, as mensagens, que indicam fortemente que o objetivo é remover o governo democraticamente eleito em Kiev”, avaliou.

Segundo Stoltenberg, “Putin decidiu ir adiante com a sua agressão contra a Ucrânia, o que é um terrível erro estratégico pelo qual a Rússia pagará um preço altíssimo nos próximos anos”. O secretário-geral da Otan reforçou que os países da aliança decidiram por sanções fortes contra o governo de Putin, e que estão “prontos para fazer mais, ainda que isso signifique pagarmos um preço”.

Durante seu pronunciamento, Stoltenberg disse que a guerra não tornará a Rússia mais segura e nem respeitada. Ele ainda considerou que a Otan irá garantir que não haja uma crise ainda maior na Europa, e que a aliança está pronta para “proteger cada aliado e cada centímetro do território” dos países integrantes. O chefe da Otan também saudou o exército ucraniano, a quem destacou a “braveza e coragem contra a força invasora da Rússia”.

Países europeus anunciam envio de tropas para o Leste Europeu

Depois do anúncio da ativação da Força de Resposta da Otan, alguns países da Europa já confirmaram que enviarão tropas para a região do Leste Europeu em resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia. De acordo com o primeiro-ministro Mario Draghi, a Itália afirmou que está preparada para fornecer mais 3.400 militares para apoiar os esforços da Otan. Draghi disse ao parlamento italiano que o objetivo é pressionar a Rússia a retirar suas tropas e que o país está “perfeitamente alinhada” com a França e a Alemanha na questão das sanções.

A ministra da Defesa alemã, Christine Lambrecht, confirmou que a Alemanha irá mobilizar uma companhia de tropas para a Eslováquia, que construirá parte de um novo grupo de batalha da Otan. “Estamos trabalhando para enviar rapidamente uma empresa para a Eslováquia”, disse a ministra.

Com informações da CNN Internacional e Reuters

 

 

 

Delta

Veja outras matérias