Porto Seguro

FEMINICIDIO: Jornalista é morta pelo marido em noite de Reveillon

Por: Redação |

A jornalista Juliana de Freitas Alves, de 41 anos, foi morta a tiros pelo marido, o engenheiro Reges Amauri Krucinski, na noite de sexta-feira, 31 de dezembro, no Condomínio Xurupita, em Porto Seguro, no sul da Bahia.

Segundo matéria publicada no site O Baianão, o casal que se conheceu há dois anos e casou em setembro de 2020, estava discutindo quando o engenheiro se apossou de uma arma e atirou três vezes contra a cabeça da jornalista que morreu no local.

A informação foi confirmada por uma pessoa de São Paulo ligada a família ao O Baianão. O casal tinha um filho e ambos, a jornalista e o engenheiro, tinha um filho cada de outros relacionamentos.

FEMINICIDIO:

Informação repassada ao Baianão:

“O que aconteceu hoje foi: eles tiveram uma briga e ele deu 3 tiros na cabeça dela… Ele tem porte de arma e tinha mais de 5 armas em casa, eles se mudaram não faz nem dois meses pra essa casa, eles iriam morar ai definitivamente, vender a casa aqui de SP e pretendiam abrir um hotel/pousada aí, ele matou ela na frente da filha de 10 anos! Fora ela, tinha uma outra uma irmã lá, duas primas e a babá, nem tivemos ano novo! Estávamos em preparação quando a notícia chegou, infelizmente mais uma vítima de feminicídio. Eu só quero que estampem o nome e a cara dele, porque por ele ter muito dinheiro pode ser que fique impune” (Finalizou a fonte ).

A polícia esteve no local, e fez a remoção do corpo para o IML local. O engenheiro foi preso em flagrante. No local foi aprendido pistola, calibre .380, um revólver, calibre 357, espingarda, calibre 12, oitenta munições, calibre .380, vinte munições, calibre 357, 83 (oitenta e três) munições, calibre 12

 

 

 

Delta

Veja outras matérias