Polícia

Dois anos depois, polícia ainda busca assassina de Letícia

Por: Redação |

O crime

O corpo de Silvia Letícia Araújo Pacheco foi encontrado no dia 4 de janeiro de 2020. Segundo o delegado, após o crime, a suspeita roubou o filho da amiga, que tinha na época dois meses. O bebê foi encontrado no dia seguinte a descoberta do crime.

A polícia concluiu que a amiga de Sílvia, Helaine Alves de Oliveira, de 23 anos, foi a autora do homicídio e do sequestro. Ela fugiu após o crime e deixou a criança escondida com o namorado. segundo as investigações, o objetivo de Helaine era roubar o bebê de dois meses de Silvia, para se passar por seu filho, pois a mesma havia contado ao namorado que estava grávida, contudo não possuía mais a capacidade de ter filhos. 

Dois anos depois, polícia ainda busca assassina de Letícia

Foto de Helaine que está foragida da Justiça 

De acordo com o delegado que investigou o caso, a suspeita, aconfessou o crime para outras pessoas, por uma mensagem enviada via WhastApp. Também na mensagem, a amiga da vítima conta que enganou o atual namorado e, por isso, tomou a decisão de matar Letícia.

A autora já tem passagem por tráfico de drogas, e foi indiciada pela polícia civil por homicídio e subtração de incapaz, possui mandado de prisão preventiva em aberto e está foragida da Justiça à pouco mais de dois anos. 

Prefeitura de Eunápolis

Veja outras matérias